junho 15, 2024

O que eu fiz para ACABAR com a BARRIGA INCHADA

O que eu fiz para ACABAR com a BARRIGA INCHADA 1

A barriga inchada é constrangedor… Muitas vezes
desconfortável porque dói muito e você só quer que desapareça. Na hora que acontece, não tem outro remédio, você precisa encontrar
uma solução para acabar com a sua barriga inchada naquele momento. E eu sei do que eu estou falando porque aconteceu comigo! Não foi sempre assim mas em determinado momento, alguma coisa mudou… E eu senti que depois de algumas refeições eu me sentia mais… Eu arrotava mais, eu sentia a minha barriga mais inchada, mais dolorida…
Mas não era sempre né e aí às vezes eu perguntava ao meu marido: “Você não está vendo minha barriga um pouco mais inchada?”
Ele dizia que não e tal. Porquê, que devia ser impressão minha. Mas ele é esperto porque se ele me chama de barriguda,
ele vai dormir no sofá, então ele não dizia que eu estava barriguda. Mas o que acontece é que essa sensação começava a piorar e eu sentia
que com o tempo, a barriga inchava mais e demorava mais para voltar ao normal. Para você ter uma ideia eu ficava mais ou menos assim, oh. Aquilo me incomodava porque não era só feio, né. Era feio… Né? Aquela barriga inchada e eu nem estava grávida porque barriga de grávida é bonitinha né, e tem um motivo para aquilo estar recheado. Mas doía né, uma barriga inchada de gases é uma coisa dolorosa. O que acontece é que o sofrimento é bastante, sabe? Você tem um enjoo,
você tem a dor na barriga, você tem a diarreia às vezes, um mal estar geral… E o problema é que nem sempre os sintomas são os mesmos. Então você “Ah, foi outra coisa!”. Mas na verdade é, alguma coisa que você está fazendo te faz mal e um dia teu corpo reage de uma forma, outro dia teu corpo reage de outra forma… O comum da história da barriga inchar
e parece que tem espinhos dentro da barriga, sabe? Como se tivesse um baiacu… “Outra vez… Me ajudem por favor!”. Inchando e puff… Né? Ou… É bastante desconfortável. Então eu percebi que eu tinha intolerância à lactose. Eu fui percebendo que, na verdade, quando eu comia um pedaço de queijo eu ficava mal. E aí eu comecei a entender que provavelmente era uma intolerância à lactose. Retirei o leite e a minha barriga parou de inchar. Mas aí voltou em outro momento outra coisa. Porque em momentos em que eu estava mais estressada,
que eu trabalhava mais ou que eu estava mais preocupada… Qualquer coisa, e não só o leite porque eu já não
comia nem leite nem… Qualquer coisa me fazia mal. Agora junto com a intolerância à lactose eu também percebi que eu
estava com dispepsia e dispepsia me deixava muito barriguda. Porquê? A dispepsia é uma dificuldade de digestão. Então o
problema não é a comida que você come, é você. Por isso que eu hoje estraguei porque às vezes eu comia exatamente normal num dia e ficava linda, e no outro dia comia exatamente as mesmas coisas e passava mal. E isso tem a ver com a capacidade do meu corpo de produzir os
sucos digestivos que deveriam digerir a comida e não só o queijo né. E isso tem a ver com estresse… Então em momentos de maior estresse,
em momentos de maior trabalho, de maior preocupação… Né? A gente é tudo né, não dá para separar né… Tirar o
estômago que trabalha agora, agora a cabeça trabalha aqui… Então a gente reage né e isso é bastante notório na digestão. Mas nessas minhas andanças eu quero te dizer que eu aperfeiçoei
a técnica de se livrar da barriga inchada na hora que ela incha. E também o que fazer para você sequer ter que lidar com isso. E descobrir o que é que está te fazendo mal é importante porque a barriga inchada ela não vem sozinha e muitas vezes ela vem acompanhada de um cansaço excessivo, dor de cabeça, coceira na pele, azia, diarreia… Má disposição geral, que faz com
que você tenha talvez que adiar um compromisso, te limita de verdade, sabe? De repente adiar as férias ou não ir para a praia porque está com a barriga
inchada ou porque está se sentindo cansada ou porque está com diarreia, por causa de alguma coisa que você comeu antes. Porque repetir esse comportamento alimentar faz com que as bactérias erradas, elas cresçam e se multipliquem mais e produzam mais gases e isso não faz mesmo bem para você. No meu caso é a lactose, definitivamente né. Mas pode ser o glúten, pode ser a prisão de ventre que segura ali os gases e faz a coisa produzir muito mais gases… Pode ser o estresse que deixa tua digestão mais lenta. Mas para você ter a certeza que são gases vou te mostrar uma coisa. Vou te mostrar uma barriga de gases e para mostrar
eu vou usar o meu amigo Abacatinho. Oh que fofo! Que vai emprestar a barriga dele para a gente
entender como é uma barriga de gases, entendeu? Então uma barriga de gases, olha só… Imagina que
além de estufada, ela está… *pum pum* Oca! *pum pum*. E dura… Entendeu? Está duro. E aí você… Dói se aperta. Vou te contar tudo o que você pode fazer se
a sua barriga está assim grande e com gases. Não é só uma questão de estética mas de saúde.
A minha intenção é que você não passe mais mal com isso. Então mas se depender de mim e de informação, você não vai mais sofrer com isso. Então para aliviar agora essa barriga inchada que já está aí esticando tudo,
eu sugiro que você tenha sempre à mão carvão vegetal ativado. É uma solução natural, um comprimidinho barato, fácil de encontrar em qualquer loja de produto natural ou farmácia… E te ajuda a se sentir melhor muito rapidinho. É sempre bom ter uma caixinha de carvão
vegetal à mão, para emergências desse tipo. Mas o carvão vegetal é um antídoto natural, é uma solução natural mas ele é um antídoto que faz com que qualquer remédio que você tenha tomado perca o efeito. Então tem que tomar com 2h de distância de qualquer
remédio que você precisa tomar, que o médico mandou. 2h antes ou depois. Atenção, é distante. Agora outra coisa que funciona sempre comigo
é um chazinho de cardamomo com anis estrelado. Hm? 10 minutos e você está nova ou novo. Pode não ser o mais gostoso, atenção, mas eu prefiro beber esse chazinho do que ficar sofrendo com a barriga inchada, estufada, panicando aqui com a minha… E atenção, chazinho morninho, nada de muito quente e golinhos pequeninos, não é para dar uma golada se está com problemas digestivos. Vamos cuidar bem do trato gastrointestinal. Tome esse chazinho quando você estiver com a barriga estufada e você
estiver com gases, em 10 minutos, anota aí… Depois me cobra. Eu garanto, em 10 minutos você vai estar se sentindo bem melhor, acredita. Probiótico é sempre uma boa pedida, hm? Especialmente para controlar a
produção excessiva de gases, por exemplo, depois de um episódio de diarreia. Que pode ser quando você tomou antibióticos, por exemplo. Essa retomada de reflorestar o seu intestino pode ser melhorada se você tomar o probiótico, entendeu? Que aí ajuda as bactérias boas a povoarem o teu intestino,
não deixando que as bactérias más produzam gases demais, pegou? Depois tem os exercícios de kegel ou “kegel” que são
exercícios em que você segura… Imagina né, uma situação… Segura e solta o pum. Segura e solta o pum. Por exemplo, isso faz com que o assoalho pélvico mexa, mexendo
o teu intestino que está cheio de gases, promovendo essa expulsão dos gases. É muito interessante para você se livrar dessa barriga
inchada, quando os gases não querem sair, sabe? Sempre que eu sinto que a minha barriga está mais inchada e não sei quê, eu vou no chazinho, eu vou no carvão vegetal e tal mas eu vou nos exercícios de kegel também porque a coisa é incrível. Então eu faço isso sentada, deitada… E essa
movimentação de que você está deitada… Eu acho que eu saí da câmera né? Ou seja, que você está sentada deitada… E segurar e soltar,
segurar e soltar. É assim, tem vários benefícios né? Tem aquela questão da incontinência urinária e tem a questão de se livrar dos gases ou me livrar dos gases. Por isso assim é multitasking esse exercício, eu acho que você devia incluir
assim na sua vida, mesmo quando a barriga não estiver inchada. Mas tem quem prefira uma massagem na barriga com uma bolina e nesse caso é fazer uma massagem na direção do intestino, tentando livrar né… Eliminar os gases assim… Em movimentos circulares. É assim, eu prefiro os movimentos de kegel né, que para mim são mais eficientes. Mas experimenta né, cada um cada um. Agora tem técnicas que te ajudam a não ter que
lidar mais com a barriga inchada e estufada. Diminuir o ar que você engole vai te ajudar a se sentir melhor, por isso
falar menos é uma coisa legal, para mim é a mais difícil de todas. Depois mascar chiclete pode não ser uma coisa
para você, se você está numa fase mais flatulenta, sabe? Mais acumuladora de gases porque você engole o ar enquanto você… Entendeu? Mastiga. E isso tudo aumenta a quantidade de ar que
você engole e depois… Ele tem que sair né? Agora na hora de comer tem duas técnicas que ajudam a
diminuir a possibilidade de você criar gases na sua barriga. Primeiro é comer devagar né? Mastiga bem, os pedacinhos de comida
indo bem pouquinho lá para o seu intestino fazem com que as bactérias não tenham que fazer muita festa porque eles já estão
vindo digeridos e o processo final da digestão não produz muito gás. E depois tem o benefício de você mastigar mais
vezes, mais lentamente, nutricionalmente mais correto e você fica mais rapidamente saciado, não tem que comer tanto. A comida
demora para chegar no seu estômago, aí o cérebro recebe aquela informação de que você está bem, não precisa comer
de novo e tal, até contribui para a dieta se for o caso. Depois tem outra coisa que você tem que fazer
intencionalmente é: não beber enquanto come, ok? Às vezes você pode dar aquele golinho só para não entalar, entende?
Mas quanto mais líquidos você ingerir enquanto você come, maior é a diluição que você provoca nos seus sucos gástricos, que deveriam
ou que vão tentar digerir a comida que você está comendo, entendeu? Então se você está numa fase de dispepsia, que é aquela história de você produzir ácidos clorídricos, né? E sucos gástricos menos eficientes, beber não é legal. Mas é claro que pode ser alguma coisa específica que você está
comendo e que está te fazendo mal, que foi o que aconteceu comigo. Uma das causas maiores de produção de
gases excessivos é a intolerância à lactose. Porque o normal é que com o tempo você vai diminuindo a quantidade de
lactase, que é a enzima no intestino responsável por digerir a lactose, que é o açúcar do leite e derivados. Então é normal ou é natural que em algum momento
você não consiga digerir tão bem isso e que cause o quê? Barriga estufada, as bactérias não sabem, ficam lá maluquinhas,
porque não sabem o que fazer com aquele açúcar porque deveria ter sido digerido por uma enzima que não está sendo produzida, entendeu? Então, a minha sugestão é que você, para descobrir se é intolerância à lactose,
retire da sua vida durante 3 dias, leite e derivados, tudo o que tem leite. Ok? Queijo, iogurte, produtos que tenham leite que você consuma. Molhos né? Aquele estrogonofe tira do cardápido para
comer noutro dia, se você tiver naqueles 3 dias de teste. E se a sua barriga inchada deixar de inchar, está a sua resposta, entendeu? É claro que você pode ir no hospital, fazer um teste e
entender qual é o grau da sua intolerância e tudo isso né, mas está aí um bom teste para você fazer em casa também. Outro grande causador de excesso de gases,
por inflamação intestinal por exemplo, é o glúten. Então nesse caso você faz exatamente a mesma coisa, você elimina da sua vida alimentos como pão, o macarrão, tudo o que tiver glúten, que tiver trigo, que tiver farinha de trigo e aí você verifica se a sua barriga deixa de inchar. Se nesse caso você perceber que ao retirar o pão,
o macarrão e os produtos que tinham trigo, né, que têm trigo, você perceber que a sua barriga já não está inchando tanto,
está aí a sua resposta novamente, é o glúten. Então o que você vai ter que fazer é eliminar o glúten da sua vida. Mas é claro que retirar alimentos flatulentos,
que provocam gases é uma boa ideia né? Principalmente nos momentos assim mais flatulentos
da sua vida, que você está a produzir mais gases. Então, imagina, óbvio óbvio óbvio… São refrigerantes e bebidas açucaradas, pensa… Pa, nada disso! Né? Eliminar isso, nem tem chance, nem num momento de flatulência e nem em momento nenhum, não é saudável nem nada, mas isso é outra história. Depois você vai eliminar alimentos que têm muita fibra, hm? Então, nesse caso, o milho, o feijão, a cebola, a couve, o repolho
que são alimentos maravilhosos para a sua saúde geral, pode não ser legal num momento que você está assim mais flatulento. E de repente para você promove mais gases, então você tem que descobrir qual é porque existe uma fila, uma lista enorme de alimentos que produzem gases. Mas nem todos servem para você igual que serve para mim, entendeu? E alimentos com muito carboidrato são assim excelentes para
produzir bastante gás na sua barriguinha, então presta atenção! Então o macarrão, o pão, a abóbora, a batata… Atenção, esse negócio estufa mesmo. Mas, até encontrar o culpado, ninguém é inocente. Atenção! Então, o alimento que para mim provoca gases,
pode não ser o mesmo que para você provoca gases. Você faz aí uma listinha e vai experimentando e não sei quê. Não tira todos os alimentos maravilhosos que te fazem bem da sua vida, né? Mas o milho, o feijão, o repolho, a abóbora, a cenoura… São alimentos que são saudáveis. Que no causo de produção de gases não é só produtos industrializados e com baixo valor nutricional que te fazem mal. A questão é alimentos com carboidratos e fibras que podem ser alimentos que te fazem bem para a saúde porque tem vitaminas mas nesse caso é para tirar, entendeu? Para ir testando. E vai se despedindo da barriga inchada porque sua barriga só vai inchar depois
desse vídeo se for de gordurinha, mas até para isso, a gente tem solução. E se você gostou desse vídeo dá um like e se inscreve no canal.

4.8/5 - (162 votes)